8 de março de 2012

Batman de Taubaté


Moradores e empresários de Taubaté (SP) aprovaram a iniciativa da Polícia Militar (PM) de convidar o militar aposentado André Luiz Pinheiro, 50 anos, que costuma se fantasiar de Batman, para participar do esforço de paz em bairros da cidade com índices elevados de criminalidade. O objetivo é que ele faça parte do Movimento pela Paz, realizado por diversas entidades da sociedade civil organizada e que teve sua primeira edição no último domingo.

A Polícia Militar quer que o “Batman de Taubaté” comece sua atuação já no próximo dia 17, quando será realizada mais uma etapa do trabalho de combate à criminalidade no bairro Esplanada Santa Terezinha, considerado um dos mais violentos do município. A ação fará parte dos esforços da UAPC (Unidade Avançada de Polícia Comunitária) instalada no bairro no ano passado pela PM com a finalidade de auxiliar a integração entre os policiais e a comunidade.

O primeiro bate-papo entre Pinheiro e a major Eliane Nikoluk Scachetti, comandante do 5º BPMI (Batalhão da Polícia Militar do Interior), em Taubaté, aconteceu ontem, mas detalhes do trabalho dele só serão discutidos em novo encontro programado para amanhã. O objetivo é que o militar aposentado ajude no combate a crimes como homicídios e tráfico de drogas, que têm aumentado em Taubaté principalmente nos bairros da periferia. “Estou ansioso para saber de que maneira poderemos trabalhar juntos. Uma criança que eu possa ajudar levando a história de um personagem, já seria muito bacana”, disse Pinheiro.

O Batman ainda não chegou no Esplanada Santa Terezinha, já foi aprovado pelos moradores do bairro. “Que legal. Gosto tanto dos personagens de quadrinhos e a história que eles têm que não vejo a hora de ver um deles aqui no bairro”, disse o estudante Victor Paduan, 15 anos. “As crianças não têm espaço de lazer e nem onde brincar. Será uma boa esse projeto ter um personagem grandioso como esse. Vai ajudar a resgatar valores que estão perdidos por aqui", afirmou a dona de casa Fátima Ferreira, 52 anos.

Para o diretor do Ciesp, Fábio Duarte, o personagem dos quadrinhos poderá contribuir com o objeto do movimento. “Percebemos que as famílias estão desestruturadas e será por esse caminho que vamos conseguir resgatar os menores”, disse o empresário.

Fonte:www.ovale.com.br

Nenhum comentário: