Carregando...

22 de setembro de 2016

Novo bat-livro na praça


Será lançado hoje, quinta-feira, 22 de setembro, na capital paulista, o livro Batman e Superman no Cinema, de André Azenha, jornalista e crítico de cinema. O evento começa 19h, no Instituto HQ (Av. Pompeia, 2.040), com bate-papo e entrada gratuita. A obra estará à venda por R$ 30. Azenha comentará os principais momentos das séries e filmes desses heróis e o futuro da DC na telona.


31 de março de 2016

Batmen do cinema


LEWIS WILSON ("O Morcego", 1943)
O norte-americano Lewis Wilson tinha só 23 anos quando foi escolhido para dar vida ao bilionário Bruce Wayne na primeira versão para o cinema do Cavaleiro das Trevas. Exibido em quinze capítulos nos cinemas, "O Morcego" mergulhava no espírito da Segunda Guerra Mundial, com o herói combatendo um espião japonês, Dr. Daka. A carreira de Wilson basicamente não foi para lugar nenhum, e uma década depois ele se aposentou do show biz.

ROBERT LOWERY ("A Volta do Homem Morcego", 1949)
O segundo seriado com o Homem Morcego nos cinemas trouxe um novo ator no papel principal. Robert Lowery, aos 36 anos, assumiu a persona do playboy Bruce Wayne em "A Volta do Homem Morcego" (com Johnny Duncan como o Menino Prodígio) para combater um vilão encapuzado, o Mago. Com orçamento ínfimo, o seriado deu a Lowery  (que teve uma longa carreira no cinema e na TV) o pior traje do Batman de todos os tempos.

ADAM WEST ("Batman: O Homem Morcego", 1966)
Não há dúvidas de que Adam West é um dos grandes responsáveis por popularizar o Homem Morcego na cultura pop. Ao protagonizar a série de TV assumidamente extravagante por três temporadas, de 1966 a 1968, West injetou humor em uma versão leve e solar do herói noturno. A versão para o cinema estreou dois meses após o fim da primeira temporada na TV e trouxe o mesmo tom farsesco, com Adam West sempre à frente. Depois de Batman, sua carreira praticamente naufragou, mas ele foi elevado à condição de ícone pop nos anos 1990 com a popularização das convenções de cultura pop pelos Estados Unidos, e continua na ativa, principalmente como dublador.

MICHAEL KEATON ("Batman", 1989; "Batman - O Retorno", 1992)
Michael Keaton esteve à frente de uma das grandes polêmicas envolvendo um ator e seu personagem ao ser alvo de um abaixo-assinado contra sua escolha. Conhecido por comédias como "Fábrica de Loucuras" e "Os Fantasmas se Divertem", os fãs temiam uma repetição do clima cômico da série de TV dos anos 1960. Não podiam estar mais enganados. Keaton provou ser um intérprete à altura do Batman do fim do século passado, e construiu uma carreira de prestígio, coroada com uma indicação ao Oscar por "Birdman" em 2014.

KEVIN CONROY ("Batman: A Máscara do Fantasma", 1993)
Nenhum ator interpretou o Homem Morcego tantas vezes quanto este americano de 60 anos. Kevin Conroy emprestou sua voz ao Cavaleiro das Trevas em "Batman: A Série Animada", provavelmente a melhor série animada da história, de 1992 a 1995, retomando o papel inúmeras vezes em outras séries (como "Batman do Futuro" e "Liga da Justiça") e longas de animação --atualmente Conroy está completando a adaptação da graphic novel "A Piada Mortal". "A Máscara do Fantasma", de 1993, foi o único de seus trabalhos como o herói lançado nos cinemas. E é excepcional!

VAL KILMER ("Batman Eternamente", 1995)
Quando Tim Burton e Michael Keaton deixaram a série do Cavaleiro das Trevas no cinema, Val Kilmer, já um astro de prestígio, assumiu o personagem no longa dirigido por Joel Schumacher. Embora trouxesse a fisicalidade do herói, Kilmer foi refém de um filme de tom indefinido entre a aventura sombria e a paródia, tom ampliado pela dupla de vilões exagerados interpretados por Tommy Lee Jones (Duas Caras) e Jim Carrey (Charada). Kilmer optou por não retomar o papel, filmando "O Santo" em seu lugar.

GEORGE CLOONEY ("Batman & Robin", 1997)
Não é raro George Clooney afirmar que quase matou o Batman no cinema com o malfadado longa que Joel Schumacher executou em 1997. Ele não está de todo errado. Astro então em ascensão depois de uma carreira sólida na série de TV "Plantão Médico", Clooney aceitou o papel e tentou imprimir um tom mais sério a seu Bruce Wayne --tentativa inglória, já que o roteiro basicamente é uma versão não oficial da série cômica dos anos 1960, com vilões exagerados, muita cor e diálogos de doer. O ator, claro, saiu ileso do desastre, tornando-se um dos maiores e mais respeitados astros do cinema moderno. Mas a armadura com mamilos, herança de Val Kilmer, vive para sempre.

CHRISTIAN BALE ("Batman Begins", 2005; "Batman - O Cavaleiro das Trevas", 2008; "Batman - O Cavaleiro das Trevas Ressurge", 2012)
Depois de deixar o Batman descansar por quase dez anos depois de "Batman & Robin", o estúdio entregou o personagem ao diretor Christopher Nolan, que escalou Christian Bale para o papel de Bruce Wayne --e juntos fizeram história. Com uma abordagem realista, e mergulhando fundo na dualidade do personagem, o ator galês criou uma das interpretações definitivas do herói em qualquer mídia. O segundo filme, "O Cavaleiro das Trevas", trouxe seu embate inesquecível com Heath Ledger (no papel do Coringa) e criou um dos grandes fenômenos pop do cinema moderno.

BEN AFFLECK ("Batman vs. Superman - A Origem da Justiça", 2016)
A internet parecia quebrar em 2013 quando Ben Affleck foi anunciado como o novo Batman, seguindo a versão extremamente bem sucedida de Christian Bale como o personagem. Affleck começou sua carreira ainda adolescente, ganhou um Oscar (com o amigo Matt Damon) pelo roteiro de "Gênio Indomável", de 1996, experimentou a vida de "astro de cinema" e viu sua estrela apagar, reacendendo a carreira como diretor em três filmes excepcionais. Sua decisão de interpretar o Batman em um universo compartilhado no cinema foi baseada numa necessidade de oxigenar sua carreira em um cinema de grande escala, o que também abre novas portas para ele por trás das câmeras.

11 de novembro de 2015

Bat-encontro de Brasília

Na tarde do próximo sábado, 14 de novembro, a capital do país sediará o primeiro evento público para os fãs de Batman. No Estacionamento 11 do Parque da Cidade, próximo ao Parque de Diversões Nicolândia e de frente ao Kartódromo, estreará o Bat-Econtro de Brasília, a partir de 14h20. O organizador da festa, o DJ Lord (www.facebook.com/SimplesmenteLord), convida os admiradores locais do Morcegão e outros interessados a comparecerem caracterizados como algo de Batman ou de outro personagem do universo do herói. O objetivo é diversão e amizade. A programação incluirá as seguintes atrações:

- Food Trucks da Braz Bier, do Carlão's Truck e da Dom Burger BSB
- Show da banda Alvorada Voraz
- DJs Hilgert e Lord

31 de agosto de 2015

Batdad ataca no Brasil!


Batpapai ataca no Brasil! – Recebi nos últimos dias dezenas de mensagens de amigos no Facebook anexadas com o mesmo vídeo de compilação de sketches de um tal BatDad (Bat-Papai). Esse material caseiro muito bem feito e extremamente hilário, mostrando o cotidiano de obrigações de um pai “normal” de Atlanta, na Geórgia (EUA), Blake Wilson, era totalmente desconhecido de mim e da maioria dos brasileiros. A lembrança daqueles que também me veem como um Bat-Papai me levou a conhecer o personagem mascarado como Batman, que bomba na internet desde a segunda metade de 2013. Depois de virar fenômeno nos lares americanos, com direito a camisetas inspiradas no seu bordão (Jen!), um chamado da esposa, ele agora viraliza no Brasil. “Na na na na na na na na, this is BatDaaaad”, repete Blake, com a voz guttural do Cavaleiro das Trevas interpretado por Christian Bale. Em seu canal próprio na web, podemos ver o divertido andando os filhos gêmeos Benjamin (Bem) e Sienna escovar dente, ir nanar e cumprir outras regras de casa. Também sobra para a mulher Jennifer (Jen!), alvo de tiradas bem humoradas dele, e até mesmo seu pai, parentes , outros amigos e os cães da casa embarcam na brincadeira. Parece que tudo começou por acaso, quando ele comprou uma máscara e outros brinquedos numa loja de Halloween, que se tornaram armas efetivas para mandar a criança seguir as regras diárias. Ele virou um herói dos pais que participam da educação e da vida de seus filhos. Mas faz questão de lembrar que é apenas um pai comum. Com baixo orçamento, fez história. Sinal desses tempos internéticos.
 
  
 


20 de agosto de 2015

Batmania do bem sofre baixa

Um homem que se vestia como o super-herói Batman para animar crianças doentes em hospitais morreu em uma estrada americana depois que seu "batmóvel" quebrou, segundo relatos. Lenny Robinson, 51, havia saído de sua Lamborghini —personalizada para se parecer com o Batmóvel—, em um trecho com pouca iluminação em uma estrada em Maryland (Estados Unidos) na noite de domingo para verificar o motor quando um veículo atingiu seu carro, que o acertou. Ele morreu no local, segundo o jornal "The Washington Post". Ainda de acordo com o "Post", Robinson, que vivia em Maryland e era pai de três meninos, trabalhava em um negócio de limpeza antes de comprar a fantasia e o carro.

17 de agosto de 2015

Protestos, Batman

O Batman carioca dos protestos não falhou e voltou a participar das terceira manifestação contra o governo Dilma do ano, ontem em Copacabana.

3 de agosto de 2015

O Reverso do Morcego

Quando a literatura e a cultura pop se fundem em versos e traços, o resultado não poderia ser outro senão um bem-sucedido livro inspirado nos personagens das HQs. Com poemas de Jorge Ventura (autor de Sock! Pow! Crash! – 40 anos da série Batman da TV – OperaGraphica, 2006) e arte de Paulo Chacon (Suburbanos e De Olhos Fechados – Companhia de Quadrinhos Independentes, 2015), O Reverso do Morcego reúne 30 poemas, todos ilustrados, dedicados especialmente aos vilões considerados insanos, cruéis e sedutores, dos mais emblemáticos, que habitam o universo Batman e são tão comuns à nossa realidade social e condição humana.
Com o objetivo de atrair tanto o público apreciador de poesia, quanto o de histórias em quadrinhos, O Reverso do Morcego é uma edição independente, sob o apoio artístico da CQI e executivo de Guilherme Albuquerque, que conta com luxuosas participações: prefácio de Mario Abbade (Membro da Associação de Críticos de Cinema do Rio de Janeiro), glossário de Márcio Escoteiro (um dos maiores especialistas do personagem Batman no Brasil) e posfácio de Sílvio Ribas (jornalista e escritor, autor do Dicionário do Morcego). Lançamento no Rio previsto para agosto de 2015. E setembro, em São Paulo.

FICHA TÉCNICA
Título: O Reverso do Morcego | Poesia Brasileira
Formato: 14 x 21 cm (sem abas)
Lombada | 82 páginas | Capa e miolo P & B
ISBN: 978-85-919286-0-6 | CDD B869.1