24 de maio de 2008

17 bat-verbetes do livro

ABDALÁ BUCARAM Presidente do Equador que tomou posse em 1997, permanecendo menos de seis meses no cargo. Foi afastado pelo Congresso Nacional, que o julgou mentalmente incapacitado para a função. Autoproclamado o Loco (O Louco), Abdalá Bucaram tentou sem sucesso manter-se no poder. Entre as suas insanidades durante a campanha presidencial, ele raspou o bigode diante das câmeras de televisão, pulou de helicóptero fantasiado de Batman (“Faço o diabo que quiser”, gritou durante a queda livre), posou de inca ao lado do presidente peruano Alberto Fujimori, gravou o CD El Loco Que Ama, com a banda de rock Los Iracundos, fazendo show com suas canções preferidas. Após a posse, reajustou em 1.000% os impostos sobre cigarros e bebidas. Ex-prefeito de Guayaquil, Bucaram tinha no seu principal colaborador do partido PRE, Alfredo Adum (ex-prefeito de Guayas), um parceiro nas suas sandices. Eles chegaram a se apresentar em público mais de uma vez vestidos como Batman e Robin, para obter apoio dos cidadãos equatorianos mais pobres. Adum, como Bucaram, também se considera louco. O ex-presidente está exilado no Panamá.


BATMAN NO PALÁCIO O maior herói dos quadrinhos nunca esteve diante da rainha da Inglaterra, apesar de sua grande popularidade na corte. Mas após quase cinco horas de negociações com a polícia e de uma tensa espera, o ativista Jason Hatch fez com que a imagem de Batman no Palácio de Buckingham corresse o mundo todo. Em 13 de setembro de 2004, ele escalou uma das paredes da residência oficial de Elizabeth II, depois de violar a segurança do local. Agentes da polícia metropolitana de Londres fizeram com que o manifestante de 33 anos descesse de onde estava com a ajuda de um guindaste e o colocaram em um furgão policial. Apesar da presença de guardas armados, Hatch, membro do grupo Pais Pela Justiça – Fathers 4 Justice no original – chegou ao local de onde decidiu protestar ajudado por dois indivíduos que carregavam uma escada e que foram detectados pelas câmaras de segurança do palácio. O incidente interditou os serviços de segurança e levou o ministro do Interior britânico, David Blunckett, a fazer um pronunciamento no Parlamento. A organização de Hatch defende os direitos dos pais separados e que se tornou famosa por reivindicar seus direitos através de protestos extravagantes. No momento do incidente nenhum membro da realeza britânica estava no prédio. Dias depois, no Rio, um manifestante vestido de Batman testou a segurança do Palácio Guanabara (residência da governadora), o Palácio da Cidade (residência do prefeito), o Palácio Tiradentes (Assembléia Legislativa) e o Palácio Pedro Ernesto (Câmara de Vereadores). A façanha foi registrada pelo jornal O Dia.

BLÜDHAVEN Cidade vizinha a Gotham City, também fictícia e localizada em algum ponto do Nordeste dos Estados Unidos. Foi lá que Dick Grayson iniciou seu trabalho como policial, além de atuar como Asa Noturna. A poucos quilômetros ao sul de Gotham, ao longo da costa, no Oceano Atlântico, Blüdhaven costumava ser uma cidade tranqüila, mas cedeu aos tempos difíceis. O endereço de Dick na cidade é Avenida Parkthorne, 1013.

BURT REYNOLDS Ator cogitado no final da década de 70 para interpretar Batman no cinema. Embalada pelo sucesso do filme do Super-Homem, estrelado por Christopher Reeve, a Warner fez esboços do projeto com o Homem-Morcego. O mordomo Alfred Pennyworth seria interpretado pelo inglês David Niven. Só no final da década de 80 é que o filme virou realidade, com Michael Keaton no papel-título.



CASA DOS ARTISTAS Em 2001, o maior fenômeno da televisão brasileira foi o reality show do SBT Casa dos Artistas, criado e apresentado por Silvio Santos. O cantor Supla, um dos participantes famosos, levou para lá seu personagem Charada Brasileiro, nome do seu CD lançado na época. Em um episódio, os participantes cumpriram uma prova em que tinham de interpretar um herói ou vilão, aproveitando a atuação do roqueiro Supla e parodiando o seriado dos anos 60. Patrícia Coelho interpretou a Eva (Hera) Venenosa, personagem que nunca apareceu na série; Supla, o Charada; Matheus Carrieri, Batman; Alexandre Frota, Robin (personagem que levou para o programa A Praça É Nossa), e Mari Alexandre, a Batgirl. A encenação criada pelos próprios competidores foi ao ar no dia 8 de dezembro de 2001 e a história mostrou a Dupla Dinâmica como gays que tentavam livrar a Casa dos Artistas dos vilões.

CHAD & JEREMY Duo vocal e instrumental formado pelos ingleses Chad Stuart (nascido em 10 de dezembro de 1943) e Jeremy Clyde (nascido em 22 de março de 1944) que imigraram para Los Angeles, em 1964, pegando carona na “beatlemania”. Estabelecida em Hollywood, cantando em estilo folk e pop a dupla teve uma série de hits, como “Yesterday’s Gone”, “Before And After” e “A Summer Song”. Além de cantar, Chad & Jeremy mostrou ter um surpreendente timing para comédia. Participou de todos os shows importantes da TV americana entre 1964 a 1968, e atuou em dois episódios da série Batman (números 63 e 64).

HUBIE KERNS O dublê de Adam West, que nunca apareceu nos créditos da série de TV Batman (1966-1968). Sua participação foi fundamental, tomando lugar de West em todas as cenas de risco. Ele foi também o coordenador dos outros dublês e trabalhou com todo o elenco e equipe técnica do programa. Kerns nasceu em Los Angeles em 10 de agosto de 1920. Em seus tempos de escola, se destacou por romper vários recordes mundiais em diferente disciplinas esportivas. Sua participação no Exército o impediu de competir nas Olimpíadas e tentou jogar no time de rúgbi do Chicago Bears. Sua carreira cinematográfica e televisiva começou em 1949, com pequenos papéis, mas foram suas habilidades atléticas que o levaram a ser um dos melhores dublês da história, trabalhando em mais de 35 programas de TV, como A Feiticeira e Jornada nas Estrelas. Depois do fim da série Batman se manteve ativo e também produziu programas de TV e filmes. Kerns morreu na Califórnia, em 7 de fevereiro de 1999, aos 79 anos, depois de três anos de luta contra o câncer.

MAMILOS DE BATMAN A primeira polêmica de Joel Schumacher, diretor de dois filmes de Batman, veio quando colocou mamilos nos trajes de borracha de Batman e, posteriormente, nos de Robin. Durante a produção de Batman Eternamente (1995), o detalhe em alto-relevo na fantasia do herói despertou reação irada do próprio criador do personagem, Bob Kane. Schumacher se justificou dizendo que queria dar mais apelo sensual ao Homem-Morcego, interpretado por Val Kilmer e, depois, por George Clooney. Outra controvérsia veio com os closes nas nádegas dos heróis fantasiados.

PANTERA COR-DE-ROSA, A A série cinematográfica A Pantera Cor-de-Rosa (The Pink Panther), produzida e dirigida por Blake Edwards e estrelada por Peter Sellers, como o impagável inspetor Jacques Clouseau, também fez a fama de um dos símbolos da cultura popular dos anos 60, criado pela empresa de animação DePatie-Freleng. O personagem com o nome do diamante que dá título ao primeiro dos oito filmes (1963-1983) com Sellers era também a estrela das aberturas em desenho animado para apresentação dos créditos, atuando como no cinema mudo e embalada pela inesquecível trilha sonora composta e regida por Henry Mancini. Numa dessas, a de A Nova Transa da Pantera Cor-de-Rosa (The Pink Panther Strikes Again), de 1976, o felino rosa e esbelto homenageia ícones do cinema como Alfred Hitchcock, Conde Drácula, King Kong, Julie Andrews e Batman. A Pantera faz paródia do seriado da TV com trajes do Homem-Morcego e trechos do seu conhecido tema musical. No filme, o vilão planeja vaporizar monumentos públicos, usando uma invenção que lembra o desmoleculizador do filme Batman (1966).

PIORES DO MUNDO, OS Edição especial de história em quadrinhos da DC Comics escrita por Evan Dorkin e desenhada por um selecionado grupo de artistas (boa parte vinda dos estúdios de animação) que mostra a hilária e catastrófica disputa dos seres mágicos Bat-Mirim e Mr. MXYZPTLK. Publicada no Brasil pela Opera Graphica Editora em 2003, a revista com os duendes das famílias Batman e Super-Homem, chamada no original em inglês de World's Funnest (trocadilho com o título World's Finest), faz um passeio nostálgico por várias fases dos dois maiores heróis da DC nos quadrinhos, acompanhados dos seus maiores azucrinadores.

PISTOLA 45 AUTOMÁTICA Arma usada por Batman em suas primeiras histórias, em 1939, para fazer sua própria justiça e limpar as ruas de Gotham City. Em sua segunda aparição, por exemplo, em Detective Comics 28, o personagem era visto pelos policiais e cidadãos de Gotham City como um outro bandido, pois eles não entendiam que um defensor da lei utilizasse aquela vestimenta mascarada e tivesse aquele comportamento explosivo.

PLACA DO BATMÓVEL A licença do carro mais famoso do mundo apareceu logo no primeiro episódio da série de TV Batman (1966-1968). O número da placa emitida pelo Departamento de Trânsito de Gotham City era 2F-3567, com o complemento Gotham City 1966.

SHAO-LA Arte milenar oriental de autocontrole. Durante sua temporada de estudos no Oriente, Bruce Wayne ouviu muito sobre o Taoísmo. Entre os relatos chegados a ele estava o de que os praticantes eram feiticeiros, alquimistas, homens capazes de ler o futuro. Para descobrir o segredo deles, Wayne partiu então para as montanhas Tanggula Shan, perto da fronteira da China com o Tibete. Lá conheceu a técnica Shao-La, ensinada por uma anciã.

SIN TZU No dia do aniversário da morte dos pais de Bruce Wayne, um vilão sem rosto aparece em Gotham City, trazendo o caos na noite. Sin Tzu, mestre da estratégia e das artes marciais, fez história como primeiro personagem de Batman a estrear primeiro em um videogame. A DC Comics e a Warner Bros. recorreram ao talento do roteirista veterano Flint Dille e aos reconhecidos desenhos de Jim Lee para realizar o projeto. Lee criou o visual do oponente do guardião de Gotham juntamente com os designers do game. Veja Rise of Sin Tzu, o game.

SOLOMON ZEBEDIAH WAYNE Solomon Wayne apareceu primeiro na revista Shadow of the Bat 45. Juiz e homem de negócios em Gotham City durante o século 19, ele foi o tataravô de Bruce Wayne e o primeiro a morar na Mansão Wayne. Foi um dos construtores do estilo arquitetural da cidade.Veja WayneCorp.

TOMMY ELIOT O amigo de infância de Bruce Wayne, Thomas Elliot ou simplesmente Tommy, não tinha apenas o mesmo primeiro nome do pai de Batman. Também era médico. O reencontro dos dois ocorreu décadas depois da infância, quando cada um seguiu seu rumo, na saga Silêncio. Ele se tornou pivô na briga do Homem-Morcego contra outro grande amigo em tempos de trajes civis: Harvey Dent (Duas-Caras).

XEQUE-MATE Agência federal dos Estados Unidos de perfil ultra-secreto e que, entre outras coisas, busca saber mais sobre Batman. Seu quartel-general foi montado nas instalações abandonadas de outra agência, nas Montanhas Rochosas, mantendo escritórios regionais nas principais cidades norte-americanas. O Xeque-Mate foi criado por Amanda Waller como braço independente de outra agência que controlava o Esquadrão Suicida. Sua hierarquia segue os nomes das peças de um jogo de xadrez e entre os membros que já foram recrutados estão: Sasha Bordeaux (veja Salteadora), Harvey Bullock, Valentina Vostok (Mulher-Negativa) e a Caçadora.

Nenhum comentário: